OK
MENU
Página Principal Videopar Agronegócios
  • Cadastre-se
  •  para receber
  • novidades e promoções.
  • Siga-nos
Página Inicial | DVDs| Como Criar Galinhas Semi-Confinadas
  • 3 avaliações
formato
  • Como Criar Galinhas Semi-Confinadas
Compartilhe
Este vídeo mostra um sistema de criação de galinhas que combina área de pasto e galpão. Indica quais raças produzem carne e ovos. Ensina passo a passo desde a choca até o final da produção.
Além disso, você aprenderá a fazer uma previsão orçamentária com os custos de implantação e com previsão de retorno do investimento. Criar galinhas semi-confinadas torna-se uma atividade bem mais simples após assistir este vídeo!
Videopar, você vê, você faz e o lucro aparece! 

Conteúdo: 
-Raças para produção de carne e ovos  
-Incubação e choca  
-Instalações  
-Alimentação  
-Higiene e Sanidade  
-Área de Pastagem  
-Custo de Implantação  
-Previsão Orçamentária

Duração aproximada: 55 Minutos
Com Manual
  • Artigos sobre o produto





Para iniciar sua criação de galinha caipira , existem basicamente duas formas. Você poderá começar com uma galinha e seus pintinhos (cerca de dez a doze), observando que após o primeiro mês a fêmea começa a se distinguir do macho por desenvolver a cauda, o que só ocorrerá com ele a partir dos seis meses. Ou então, comece...
--



[FECHAR]

Como Criar Galinha Caipira

Para iniciar sua criação de galinha caipira , existem basicamente duas formas. Você poderá começar com uma galinha e seus pintinhos (cerca de dez a doze), observando que após o primeiro mês a fêmea começa a se distinguir do macho por desenvolver a cauda, o que só ocorrerá com ele a partir dos seis meses. Ou então, comece com um galo e de dez a quinze galinhas. Para este número de galinhas, dois galos juntos chegam a ser contraproducentes para a criação, além do risco de brigarem entre si.Quando a galinha caipira é criada em cativeiro sua carne é mais macia do que quando criada solta. Esta opção, no entanto, é mais custosa, pois a ave não pode conseguir seu próprio alimento, dependendo exclusivamente da ração e requerendo maiores cuidados, principalmente no que diz respeito às doenças. O galinheiro deve estar cercado por telas presas a estacas. Recubra-o com telhas de barro ou palha e instale os ninhos, puleiros, comedores e bebedouros (podem ser potes ou canaletas).No sistema de semiliberdade as aves ficam presas no galinheiro durante a noite e parte do dia, sendo soltas por volta das 15 horas, depois de receber as refeições da manhã e do meio dia.Uma vez soltas nocercado ou no terreiro, vão ciscar a terra à procura de insetos, sementes, pequenos frutos e até grãos de areia, que ajudam a triturar os alimentos em sua moela. Para tanto, é necessário soltá-las em um terreno distante dos jardins e hortas, pois instintivamente as galinhas ciscam toda terra solta que encontram, danificando os canteiros e destruindo as plantas. Pelo mesmo motivo você pode usá-las para limpar canteiros para plantio, soltando-as depois da colheita.
ALIMENTAÇÃOLogicamente, quanto melhor alimentada, mais produtiva será a galinha. A caipira come praticamente tudo: resto de comida, milho, verdura etc. Contudo, a alimentação precisa ser balanceada, suprindo as necessidades específicas da ave. Durante a postura, por exemplo, ela precisa de aproximadamente 3% de cálcio, enquanto que fora dessa época sua necessidade é de apenas 0,8%.Se você tiver uma chácara ou sítio, pode reduzir os custos da ali¬mentação acrescentando cerca de 50 a 80% de milho à ração. O ideal é misturar uma certa quantidade de ração com milho triturado (farelo ou quirela) e alimento verde picado bem miúdo e levemente umedecido. Forneça esta alimen¬tação duas vezes por dia, pela manhã e à tarde, calculando cerca de loog para cada ave. O farelo de milho não é suficiente para suprir as necessidades protéicas dos pintinhos (em torno de 24%), por isso, complemente-o com ração.
REPRODUÇÃOAos seis meses, tanto a fêmea como o macho atingem a sua vida adulta. Para o acasalamento não há rríuito o que fazer, exceto manter a proporção macho/fêmea.O ninho deve ser confeccionado com uma caixa de papelão medindo, aproximadamente 30cm de altura, 30cm de largura e 30cm de comprimento, de forma que se ajuste bem à galinha e retenha mais calor. A forração pode serfeita com capim seco ou com serragem. Para evitar que outras galinhas choquem no mesmo ninho cubra-o com ripas ou papelão, soltando a galinha de dois em dois dias para que possa comer e beber. Casoabandone o ninho, coloque outra para substituí-la.Um fator muito importante na reprodução das galinhas caipiras é a luz solar. No período de luz crescente (estações do ano em que os dias têm maior duração da luz solar), a ave tem sua glândula pituitária estimulada, produzindo uma maior quantidade de hormônios, como c SFH, por exemplo. Este hormônio estimula o desenvolvimento do ovário e de outras ca-racterísticas sexuais secundárias, como a crista, a conformação do corpo e o desenvolvimento do oviduto (canal de saida dos ovos).Uma galinha pode pôr até vinte ovos seguidos, um por dia, para depois chocá-los durante um período de vinte e um dias. Caso seja separada dos ovos após colocar o último, a caipira estará botando normalmente após dois ou três dias.
Cuidados
Em grandes criações, é aconselhável que os ovos sejam colocados em encubadeiras, separando os pintinhos das galinhas e evitando que elas possam lhes transmitir alguma moléstia. É igualmente recomendável que se faça uma separação etária, ou seja, separar as mais velhas, que são mais propensas a certos tipos de doenças, das mais novas. As que estão produzindo e as que não estão também devem ser separadas, pois estas últimas atrapalham a produção e, além disso, possuem necessidades alimentícias específicas.Ao limpar o galinheiro, retire todo o esterco e substitua-o por serragem. Para evitar o desenvolvimento de microorganismos causadores de doenças, prepare um desinfetante com cal e uma pequena quantidade de água e empregue-o em cima e embaixo da serragem.Quanto às doenças, as mais graves são evitadas median te vacinação anual. Uma enfermidade freqüente é a "pigarra", que atinge as vias respiratórias. Ela forma uma capa branca na língua da ave, provocando a tosse. Pode ser removida com a mão, colocando-se em seguida um pouco de sal de cozinha na língua da ave, ou ser tratada com medicamentos.

Autor: revista Vida - Editora Três

[FECHAR]
  • Para avaliar produtos você precisa estar logado!
  • Fazer Login

  • Formas de Pagamento
  • Atendimento
  • (41) 3223-7944 (vendas)
  • (41) 8851-0718 (Whatsapp)
  • (41) 3324-1941 (dúvidas)
  • Segurança
  • Social
  • Videopar Ltda • CNPJ: 01.373.798.0001/80 • Rua Domingos Nascimento, 240 - Bom Retiro - Curitiba - Pr • CEP 80520.200